COMUNIDADE

CRESCE NÚMERO DE BRASILEIROS QUE PEDEM AJUDA FINANCEIRA PARA VOLTAR DE PORTUGAL.

 Cresce número de brasileiros que pedem ajuda financeira para voltar de Portugal.

COMUNIDADE

14/02/2019 0
No ano passado, 353 brasileiros foram beneficiados por um programa de retorno voluntário.

Em Portugal, a quantidade de imigrantes brasileiros que precisam de ajuda financeira para comprar a passagem de volta para o Brasil cresceu 52,1% no último ano, atingido maior valor proporcional já registrado: 93% de todos os auxílios dados pelo governo.

No ano passado, 353 brasileiros foram beneficiados por um programa de retorno voluntário oferecido pela ​​​​​​​OIM (Organização Internacional das Migrações) em parceria com o governo português.

A falta de informação e planejamento é a principal causa para a vulnerabilidade econômica e até psicossocial das pessoas que pedem ajuda a OIM, para voltarem ao Brasil. Segundo ainda a Organização, a maioria vem a Portugal com passagem de volta para uma semana, mas quando querem retornar não é possível ou é muito caro reagendar o retorno. “Depois têm-se registrado mais pessoas motivadas a pedir ajuda pela dificuldade em regularizar a situação dos documentos, pelo desemprego, ou trabalho precário associado, e consequentes dificuldades de subsistência no país. 

Para saber os requisitos e inscreve-se no Programa de Retorno Voluntário acesse: http://www.retornovoluntario.pt/retorno.php

 

 

 



18/01/2019 0

Filas geram protestos no Consulado Brasileiro em Lisboa e Itamaraty promete novas medidas.


SOBRE

Redação
Redação

Redação Jornal Vidas Lá Fora


2 COMENTÁRIOS

  • Jessica Moreira

    21/02/2019

    Lamentável as pessoas se iludirem a ponto de deixar o país de origem atrás de um fantasia vendida por conhecidos e assessorias de imigração. Vejo isso acontecer por todo Portugal.

  • Mario Costa

    21/02/2019

    O pior mesmo é quando vão e levam a família, dois, três filhos. O sonho às vezes vira um pesadelo e todos sofrem. Que no retorno consigam seus objetivos, sem ilusões.


DEIXE SEU COMENTÁRIO